Olhares sobre o arquivista: uma análise da cultura organizacional pública na procuradoria previdenciária da Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro

Autora: Lívia Bessa de Brito

Resumo: Pode-se dizer que a trajetória da Arquivologia no Brasil inicia-se em 1838 com a criação do Arquivo Nacional, primeira instituição arquivística brasileira e de grande relevância nos dias atuais. Em 1978 é regulamentada a profissão de Arquivista e há a expansão do ensino superior da Arquivologia em todo o país. Tanto a formação como a estruturação da profissão de Arquivista no Brasil é marcada majoritariamente por sua atuação na administração pública, que tem como característica fundamental a cultura organizacional pública, onde há padronização das rotinas de trabalho em função da burocratização estatal. Nessa perspectiva, este trabalho se propõe a estudar as relações entre a cultura organizacional pública e a atuação do Arquivista no serviço público, analisando suas atribuições e autonomia de trabalho, como o profissional é visto e como suas funções são compreendidas dentro de seu ambiente de atuação, tendo como campo empírico a Procuradoria Previdenciária, subordinada à Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro (PGE-RJ).

Trabalho de conclusão de curso (Bacharel em Arquivologia) – Universidade Federal Fluminense, Curso de Graduação em Arquivologia (2018)

Foto: Reprodução

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

doze + 4 =