O Arquivo Nacional, responsável pela guarda e preservação dos registros de entrada, principalmente portuária, de estrangeiros no país firmou um acordo com o FamilySearch, uma entidade vinculada à Igreja de Jesus Cristo dos Santos do Últimos Dias que se dedica a salvaguardar e compartilhar registros genealógicos em todo o mundo.

A assinatura do termo de cooperação técnica ocorreu no último mês de dezembro, na sede do Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro.

Registro de estrangeiros.
(Foto: Reprodução)

O acordo prevê o tratamento e digitalização de documentos referentes à chegada e oficialização de estrangeiros no Brasil entre 1823 e 1980. São 3 milhões de registros de entrada de estrangeiros em portos de diversos estados e 122 mil processos de naturalização. Também foram incluídos na cooperação 1.200 livros de registro civil, que englobam o nascimento, casamento e óbito desses estrangeiros e de outros cidadãos.

O início do processo de digitalização e tratamento técnico dos documentos está previsto para o mês de março do presente ano, com uma estimativa de término para o ano de 2025. Durante a cooperação, as cópias digitais serão publicadas gradativamente, em lotes, no Sistema de Informações do Arquivo Nacional (SIAN).

Fonte: Arquivo Nacional e Jornal Zero Hora.

Foto do topo: Reprodução.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

dezessete + 4 =